Página Inicial / Multimídia/ Notícias/ Imunização contra o vírus é principal forma de prevenção contra alguns tipos de câncer

ImprimirImprimir

Tamanho da fonte fonte fonte

09/08/2017 17h45 - Atualizado em 11/08/2017 18h18

Imunização contra o vírus é principal forma de prevenção contra alguns tipos de câncer

A vacina pode ser encontrada em todas as unidades da rede municipal de saúde

A vacinação é o principal meio de prevenção contra o HPV, vírus transmitido sexualmente, e causador de diversos tipos de câncer e problemas genitais. Porém, a adesão à imunização enfrenta desafios, e em Anápolis não é diferente. Para tentar vencer a resistência dos pais - que temem efeitos adversos da vacina e que ela possa incentivar o filho ou a filha a iniciar a vida sexual mais cedo – a Secretaria Municipal de Saúde tem encaminhado equipes de vacinação às escolas.

O coordenador de Vigilância e Controle à Saúde, Júlio César Spíndola, afirma que a vacina contra o HPV pode ser encontrada em todas as unidades de saúde da cidade. Ele explica que devem se imunizar contra o vírus as meninas na faixa etária de 9 a 15 anos e os meninos entre 11 e 15 anos incompletos. Desde janeiro deste ano, por determinação do Ministério da Saúde, ampliou-se a faixa, que era de 12 e 13 anos, para os meninos.

A meta da Secretaria Municipal de Saúde é vacinar aproximadamente 12 mil meninos e as meninas que não foram imunizadas na última campanha, até final de agosto, afirma o coordenador. Ele aconselha os pais a vencer preconceitos e levar os filhos até as unidades de saúde ou permitir que eles sejam imunizados na escola. Pode parecer contraditório vacinar uma criança de 9 anos contra uma doença sexualmente transmissível, mas quanto mais jovem maior a produção de anticorpos. “É uma proteção para o futuro”, destaca Júlio César.

Prevenção

A vacina contra o HPV contribui para redução da incidência do câncer de colo de útero e vulva nas mulheres. A imunização também previne câncer de pênis, ânus, verrugas genitais, boca e orofaringe. Pesquisa realizada nos Estados Unidos, onde há vacinação desde 2006, apontou queda de 88% da infecção oral por HPV.

Estudo realizado com homens de 18 a 70 anos do Brasil, México e Estados Unidos, aponta que os brasileiros têm mais infecção por HPV que mexicanos e norte-americanos, com índices de 72%, 62% e 61%, respectivamente. A pesquisa apontou ainda que a incidência de câncer de pênis no país é três vezes maior que entre os norte-americanos.