Página Inicial / Multimídia/ Notícias/ Internet Segura na pauta do programa Cidadão do Futuro

ImprimirImprimir

Tamanho da fonte fonte fonte

21/02/2019 17h31 - Atualizado em 25/02/2019 08h44

Internet Segura na pauta do programa Cidadão do Futuro

Jovens do Cidadão do Futuro também recebem orientações sobre o tema em mobilização promovida pela Prefeitura de Anápolis

Foto: Santiago Plata - Ascom

Trabalhar a aprendizagem em espaços dialógicos, criativos, reflexivos e democráticos. Esta é uma das propostas do programa Cidadão do Futuro, que oportuniza a jovens de 14 a 18 anos ter o primeiro contato com o mundo do trabalho. E na tarde de quinta-feira, 21, no auditório do Parque Ipiranga, não foi diferente. Eles participaram de uma mobilização promovida pela Prefeitura de Anápolis, em parceria com a Safernet Brasil, com o tema: segurança na internet.

A discussão do tema é atual. Segundo estudos internacionais, o mundo virtual tem sido o campo preferido e recorrente para se praticar crimes. Dentre os inúmeros cometidos, destaca-se a ciberpedofilia, ou seja, a pedofilia praticada através da internet. Somado a isto, desafios como o da Baleia Azul, que induzem crianças e adolescentes a se mutilarem; do desodorante, jogos de asfixia, dentre ouros letais.

Como informa a secretária de Desenvolvimento Social, Trabalho, Emprego e Renda, Eerizânia Freitas Lobo, esta pauta já foi abordado com crianças e adolescentes do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculo e, agora, o diálogo acontece com os aprendizes do programa Cidadão do Futuro, por entender que a temática deve estar presente também no mercado de trabalho. E explica: “a ação é uma ferramenta de prevenção às situações violadoras de direitos”.

Reflexão
Com uma linguagem adaptada à realidade dos jovens, Santiago Plata, agente de mobilização da Safernet para o Dia da Internet Segura, falou sobre Diálogo Virtual, direitos e deveres na internet, a privacidade, passou orientações de como proceder diante de “estranhos online” e conteúdos suspeitos; ciberbullyng, sexting (envio de fotos sem roupas), aliciamento, uso excessivo do celular, dentre outros assuntos, e principalmente passou dicas e orientações aos aprendizes para não caírem nas ciladas da rede.

A aprendiz Maria Eduarda da Silva, de 15 anos, já enfrentou problemas no Facebook. Ela teve seu perfil confundido e começou a ser alvo de ameaças do ex-namorado de outra adolescente. Mas, tudo foi esclarecido, ela conseguiu provar que não era a pessoa em questão, que havia um mal entendido e o autor a excluiu da rede de contatos e ainda pediu desculpas pelos transtornos.

Sobre a importância da palestra Maria Eduarda elogiou: “atividades como estas são muito importantes para conscientizar sobre o uso das redes sociais, de que não podemos sair compartilhando qualquer coisa, falando com todo mundo e que devemos escolher bem as pessoas com quem nos relacionamos virtualmente, já que não conhecemos o caráter de cada um, o que oferece muito risco”.

O aprendiz Carlos Nascimento Costa, 15, garante que nunca se envolveu em problemas na grande rede: “graças a Deus, deve ser muito difícil passar por isto, você acha que está protegido na sua casa, em um ambiente que está confortável e começa a receber mensagens de ameaça”. Especificamente sobre a atividade para discutir sobre navegação segura, ele se diz grato pela oportunidade de saber mais sobre o assunto e destaca que irá compartilhar o conhecimento tanto na escola, quanto com a família.