Página Inicial / Multimídia/ Notícias/ Praças e outros espaços públicos são “adotados” por empresas

ImprimirImprimir

Tamanho da fonte fonte fonte

09/07/2018 15h52 - Atualizado em 09/07/2018 15h58

Praças e outros espaços públicos são “adotados” por empresas

A Brainfarma “adotou” o Parque Ipiranga, no Jundiaí, e a MRV Engenharia a Praça Bartolomeu Nunes de Oliveira, na Vila Jaiara

Foto: Daniel Carvalho - Ascom

Na última semana, mais duas empresas se tornaram parceiras da Prefeitura de Anápolis no projeto Adote uma Praça, que consiste em uma parceria público-privada para manutenção e revitalização desses espaços, a fim de trazer economia para o município e agilidade para esse tipo de processo. A Brainfarma adotou o Parque Ipiranga, no Jundiaí, e a MRV Engenharia a Praça Bartolomeu Nunes de Oliveira, na Vila Jaiara.

De acordo com o Termo de Cooperação publicado no Diário Oficial no dia 2 de julho, a Brainfarma vai realizar o corte de grama, pintura de guias com cal, bem como o monitoramento da poda de árvore, dentre outros serviços de manutenção no parque. A MRV Engenharia executará a revitalização, a limpeza do lixo semanalmente, a roçagem quinzenalmente e a pintura das guias mensalmente na praça.

O secretário municipal de Meio Ambiente, Wederson Lopes, explica que a Prefeitura de Anápolis não tinha condições de realizar esse serviço de forma eficiente por falta de pessoal e essa foi a solução encontrada para resolver o problema. Com este projeto, qualquer entidade civil ou pessoa física pode assumir a responsabilidade de urbanizar e manter áreas verdes públicas do município.

Dessa forma, a população conta com espaços em bom estado de conservação para o lazer, as empresas fazem publicidade porque terão seus nomes em placas indicando que elas fazem parte deste projeto, e a Prefeitura economiza na sua receita. Podem ser adotadas praças, parques, canteiros centrais e trevos das entradas da cidade.

Além dessas duas empresas, a Associação Comercial e Industrial de Anápolis (Acia) adotou a Praça dos Expedicionários (em frente à Delegacia Geral) e a Realiza Construtora adotou um canteiro central na entrada da Vila Formosa, que está sendo transformado no primeiro pocket park da cidade.

“Podemos [Executivo] remanejar as equipes que estavam nesses locais para outras praças menores e em bairros mais afastados, que estavam com aspecto de abandono porque não tinham a menor condição de serem cuidados, enquanto não são adotados pela iniciativa privada”, disse Wederson.

Como participar?

A instituição público-privada ou pessoa física que tem interesse de adotar algum desses espaços deve apresentar um projeto mostrando o que pretende realizar. Isso deve ser protocolado no Rápido e será publicado em um prazo de cinco dias no Diário Oficial.

“Se não houver nenhuma outra interessada, o passo seguinte é a formalização do termo de comprometimento entre a prefeitura de Anápolis e a empresa. Formalizado o termo é colocada em prática o cuidado com aquele logradouro público”, explicou o secretário de Meio Ambiente.

Praças e outros espaços públicos são “adotados” por empresas