Página Inicial / Multimídia/ Notícias/ Prefeito consegue reabertura do pronto-socorro infantil da Santa Casa

ImprimirImprimir

Tamanho da fonte fonte fonte

15/05/2019 10h56 - Atualizado em 15/05/2019 10h57

Prefeito consegue reabertura do pronto-socorro infantil da Santa Casa

Roberto Naves ainda anunciou pacote de medidas na saúde para minimizar impacto da Filantrópica, que encerrou atividades da emergência por falta de rep

Foto: Gislaine Matos - Dircom

O resultado da força-tarefa criada pelo prefeito Roberto Naves para minimizar o impacto do fechamento do pronto-socorro da Santa Casa de Misericórdia foi anunciado em entrevista coletiva no canteiro de obras da UPA com Perfil Pediátrico na manhã desta quarta-feira, 15. “Após um dia de reuniões e muito diálogo com a Santa Casa e o Ministério Público, tivemos o compromisso de reabertura do pronto-socorro, apenas para a pediatria, a partir de hoje, às 18h”, disse o chefe do Executivo.

Desde a madrugada da terça-feira, 14, a filantrópica fechou seu pronto-socorro devido à falta de repasses do Governo do Estado de Goiás, relativo a um convênio de quase R$ 500 mil mensais que deveria ser renovado em janeiro deste ano. Para conseguir a reabertura do pronto-socorro infantil da Santa Casa, a Prefeitura de Anápolis se comprometeu a adiantar R$ 400 mil de convênio que mantém com a instituição e no qual outro repasse, de R$ 200 mil, já foi realizado este mês.

No compromisso da Santa Casa, firmado com o prefeito, o pronto-socorro infantil da filantrópica segue aberto até a inauguração da UPA com Perfil Pediátrico – cuja previsão é de até 60 dias - e que vai trazer mais conforto e alívio para os pais de Anápolis. Ela será instalada no Bairro Maracanã e vai ter capacidade de atendimento de sete mil crianças por mês – abarcando todo o demanda da área infantil.

Roberto Naves destacou ainda que foi necessário propor um pacote de medidas para absorver o impacto do fechamento do pronto-socorro da Santa Casa que atende os adultos.  As ações pretendem dar um norte ao novo momento da saúde de Anápolis. Inaugurações, reformas, transporte gratuito e um novo canal de atendimento à população são algumas das estratégias encontradas para reduzir o impacto do fechamento da filantrópica.

“Nossa saúde é perfeita? Não, mas também está longe das fake news plantadas por aí com o único objetivo de jogar toda a responsabilidade para o município. Eu quero afirmar que os problemas têm prazo de validade”, disse o prefeito.

Ações
Nos próximos dias, será iniciada a reforma da UPA da região norte (antigo Cais Progresso), e mais duas unidades básicas de saúde terão seu horário estendido. A partir do dia 20, o posto do Recanto do Sol passa a funcionar das 7h às 22h, de segunda à sexta-feira, e no dia 27, o mesmo acontece na unidade do Bairro de Lourdes. “Em breve outras unidades também seguirão esse perfil de atendimento que já existe no Iracema e Abadia Lopes que, inclusive, será adotado pelo governo federal”, destacou.

O prefeito explicou que a decisão de estender o horário de atendimento das unidades de saúde do Bairro de Lourdes e do Recanto do Sol está relacionada à localização e estrutura. “São unidades instaladas em duas regiões populosas de nossa cidade e muito bem estruturadas para receber os pacientes”, frisou.

Outra iniciativa é a implantação de uma linha exclusiva de ônibus que vai circular somente entre a UPA 24 horas e as unidades do Parque Iracema, Abadia Lopes da Fonseca, Bairro de Lourdes e Recanto do Sol. “Essa linha vai funcionar, gratuitamente, entre 7h e 22h, parando somente nas unidades de saúde”, revelou o prefeito.

Algumas dessas medidas são emergenciais, já que com o fechamento da Santa Casa de Misericórdia, a UPA – que já trabalhava dentro do limite da sua capacidade – da noite para o dia, teve aumento de 50% no número de atendimentos. “Não é de responsabilidade nossa o fechamento da Santa Casa de Misericórdia, mas, agora, também não é hora de procurarmos culpados. É hora de muito trabalho e também de ousadia”, afirmou.

Roberto Naves explicou ainda que uma novidade vai trazer mais comodidade, rapidez e transparência nas demandas de medicamentos, consultas e exames, por meio de uma das ferramentas de comunicação mais difundidas nos smartphones, o WhatsApp. Para tanto, basta entrar na página www.anapolis.go.gov.br/portal/zapdaprefeitura e clicar no ícone correspondente ao tema de seu interesse para participar do grupo.

Entenda o caso
Por dificuldades financeiras, a Santa Casa de Misericórdia de Anápolis fechou as portas da urgência e emergência. Na manhã da terça-feira, 14, foi afixada na porta da instituição filantrópica a seguinte mensagem: “Paralisação temporária: não atenderemos mais pronto-atendimento 24 horas, admissão de novos usuários nos leitos de UTI adulto e pediátrica, redução dos serviços obstétricos e admissão de UTI neonatal. Motivo: ausência de repasse financeiro estadual”.

A Prefeitura de Anápolis, por sua vez, está em dia com o convênio de serviços prestados firmado com a filantrópica, com valor mensal de R$ 3,5 milhões, além de um repasse extra de R$ 600 mil. Até o momento, segue o impasse entre a Santa Casa de Misericórdia e o Governo do Estado de Goiás que, desde janeiro de 2019, não assinou o convênio de cerca de R$ 500 mil com a filantrópica.