Página Inicial / Multimídia/ Notícias/ Uma extensão da própria casa

ImprimirImprimir

Tamanho da fonte fonte fonte

06/12/2018 16h06 - Atualizado em 06/12/2018 17h30

Uma extensão da própria casa

Centro-dia do Idoso vai oferecer a atenção que senhores e senhoras acima dos 60 anos necessitam enquanto cuidadores estão em horário de trabalho

Foto: Daniel Carvalho - Ascom

Um idoso sozinho, ferido e sangrando em decorrência de uma queda. PM acionada por vizinhos. Vítima conduzida ao hospital. A filha dele é encontrada pela polícia, que a levará presa por abandono de incapaz e maus-tratos. Justiça feita? Não neste caso. A filha, descobre a polícia, precisa deixar o pai sozinho para trabalhar e garantir a subsistência dos dois, já que não têm mais ninguém com  quem contar, e a aposentadoria não é suficiente para cobrir todas as despesas. É para ajudar pessoas neste tipo de situação relatada pelo titular da Delegacia do Idoso, Manoel Vanderic, que será construído em Anápolis o Centro-dia do Idoso.

O primeiro passo foi dado na manhã da quinta-feira, 6, na assinatura da ordem para início das obras deste serviço, que oferece proteção e cuidado a pessoas acima de 60 anos queresidem ou mantêm vínculos com suas famílias, mas não dispõem de atendimento em tempo integral em suas casas. O local vai dispor de área construída de 344, 75 metros quadrados com salas de repouso, de atividades coletivas e individuais, ambulatório, academia e refeitório. Há também espaço para o cultivo de quatro hortas. Esta é uma iniciativa encampada pela vereadora Vilma Rodrigues, falecida em março deste ano, e que foi abraçada pelo prefeito Roberto Naves.

O prefeito reafirmou seu compromisso de colocar em prática o desejo da vereadora de construir um espaço para oferecer cuidado e proteção aos idosos em situação de vulnerabilidade. “Estou muito satisfeito por conseguir cumprir uma promessa feita a uma amiga querida e de oferecer a quem precisa um serviço que lhe dará segurança e tranqüilidade”, destacou.

O Centro-dia do Idoso vai ser coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Social e ocupará área municipal localizada no setor Vila Esperança. Com investimento da ordem de R$ 784 mil, a obra conta com recursos repassados pelo governo estadual - R$ 600 mil – e contrapartida do município. O prefeito Roberto Naves afirma que é uma das prioridades de sua gestão o fortalecimento das políticas públicas de assistência social em todas as áreas. “Temos trabalhado fortemente nesse sentido e estamos atentos ao fato de que à medida que aumenta a população idosa, cresce a necessidade de serviços de atendimento especializados e de profissionais cuidadores”, destaca.

O Brasil caminha para se tornar a sexta maior população de pessoas idosas no mundo. Temos hoje no país cerca de 23 milhões de pessoas com mais de 60 anos. Em 2050 serão 64 milhões, ou seja, 30% da população.

Como funciona

O Centro Dia do Idoso é um serviço destinado à atenção diurna (funcionando, em geral, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h), explica a secretária interina de Desenvolvimento Social, Trabalho, Emprego e Renda, Eerizânia de Freitas Lobo. É seu objetivo não apenas a proteção, mas também a melhoria da qualidade de vida e a manutenção da autonomia da pessoa idosa, a prevenção do acolhimento em instituição de longa permanência, a melhoria das condições de vida dos familiares (que passam a contar com suporte para o cuidado de seus parentes idosos, sem que isto represente a perda de vínculos) e a diminuição da sobrecarga de trabalho dos cuidadores domésticos.

Classificado pelo Conselho Nacional da Assistencia Social com um Serviço de Proteção Social Especial de Média Complexidade, o Centro Dia do Idoso caracteriza-se como um espaço para atender idosos que possuem algumas limitações para a realização das atividades da vida diária, como alimentação, mobilidade e higiene; que não possuem comprometimento cognitivo severo ou que apresentam perdas cognitivas leves ou moderadas; que na maioria das vezes ainda residem ou mantêm vínculos com suas famílias, mas não dispõem de atendimento em tempo integral em seus domicílios.

O Centro Dia do Idoso deve funcionar  como programa especificamente estruturado para esse fim, em espaço adaptado à natureza de suas atividades. Ele difere do Centro de Convivência por ter caráter reabilitador e protetivo, e não apenas de convivência e lazer.

Uma extensão da própria casa